TACITUS PRODUZ EXPOSIÇÃO SOBRE HISTÓRIA DA RUA BRITO CAPELO

Abril 17, 2019

Inaugurada a 13 de abril de 2019, “Brito Capelo: Memória(s) de uma rua”, é uma exposição da Câmara Municipal de Matosinhos, produzida pela TACITUS, com imagens do Arquivo Municipal, textos de Joel Cleto e Suzana Faro, design de João Borges e traduções de Hugo Cosme. Ao longo daquela histórica artéria de Matosinhos 54 painéis evocam, de diferentes modos, a História e o Património de uma rua que se constitui como uma parcela importante da Identidade dos matosinhenses e da Memória de toda a região.

Notícia no site da Autarquia de Matosinhos:

Brito Capelo: memória(s) de uma rua”

Exposição pode ser visitada de 13 de abril a 13 de maio na Rua Brito Capelo

A exposição “Brito Capelo: memória(s) de uma rua” já pode ser visitada. A inauguração decorreu hoje, pelas 10h30, com uma visita guiada levada a cabo pelo historiador Joel Cleto, que é também o comissário desta exposição que permite fazer uma visita às memórias da Brito Capelo.

A Presidente da Câmara de Matosinhos, Luísa Salgueiro, o Vereador da Cultura da autarquia, Fernando Rocha, e o Presidente da União das Freguesias de Matosinhos e Leça da Palmeira, Pedro Sousa, marcaram presença nesta visita que teve como ponto de encontro o cruzamento com a Rua Sousa Aroso. Dezenas de participantes fizeram-se acompanhar de telemóvel e auriculares para, através de uma frequência de rádio, ouvir as histórias narradas por Joel Cleto.

Composta por reproduções de pinturas, cartas e fotografias do Arquivo Municipal de Matosinhos, a exposição poderá ser visitada até ao dia 13 de maio, entre a chamada rotunda da anémona (a Praça Cidade S. Salvador) e o Mercado Municipal de Matosinhos, percorrendo a história e a memória de uma rua com um lugar privilegiado na identidade da cidade.

Do carreiro de terra batida que era atravessado pelo comboio que transportava os materiais para a construção do Porto de Leixões à chegada do metropolitano de superfície, a exposição passa revista aos vários momentos da vida de uma artéria que os matosinhenses guardam no coração. A chegada das conserveiras e dos armazéns de vinhos, a linha 19 do elétrico que trazia do Porto os veraneantes que enchiam a praia, os desfiles, as paradas, as tradições, as procissões ou o tempo em que a entrada para as Festas do Senhor de Matosinhos se fazia pelo cruzamento com a Rua do Godinho são alguns dos momentos recordados pela exposição “Brito Capelo: memória(s) de uma rua”.

A Brito Capelo passou em apenas um século por um conjunto de transformações aceleradas e profundas, culminadas, no final do século XX, com o plano de reconversão de Matosinhos-Sul, da autoria de Álvaro Siza Vieira, que permitiu transformar a zona mais industrial da rua numa das mais apetecidas áreas residenciais da região.

Toda a notícia e mais fotos: aqui

 

 

Partilhe esta informação com os seus amigos...