A HISTÓRIA SERVE-SE QUENTE: AS TRIPAS À MODA DO PORTO

Fevereiro 20, 2019

Mais de meia centena de pessoas responderam afirmativamente ao desafio lançado pela TACITUS, na noite de 7 de março 2019, para acompanharem a história e as lendas em torno de um dos pratos identitários do Porto: as “tripas à moda do Porto”. Em mais uma sessão de “A História serve-se quente”, realizada desta feita no restaurante “O Gaveto”, em Matosinhos, em ambiente rigorosamente exclusivo para os participantes, o historiador Joel Cleto abordou as várias versões da lenda que andam associadas à génese deste prato, mas também aquela que é hoje apontada como a verdadeira origem das “tripas”: os suevos.

No final da noite, e após as sucessivas intervenções que foram intervalando as diferentes fases da refeição – onde o prato principal foi, como não podia deixar de ser, aquele que motivou a sessão – Joel Cleto justificou ainda a escolha deste restaurante para a abordagem deste tema. Fundado nos anos ’80 e desde então dirigido por Manuel Pinheiro, conhecido cozinheiro e empresário defensor e divulgador da gastronomia tradicional portuguesa, “O Gaveto” não só produz regularmente este prato, como se encontra também associado à Confraria das Tripas de que Manuel Pinheiro é também um dos fundadores.

Foi igualmente anunciada a próxima sessão de “A História serve-se quente”, que terá lugar a 27 de março, no restaurante Pedra Furada, Barcelos, e versará sobre o tema do Galo (assado) nos Caminhos de Santiago.

 

 

(NOTICIA INICIAL):

O mais conhecido dos produtos gastronómicos da cidade do Porto – as “Tripas à moda do Porto” – será o tema da próxima sessão de “A História serve-se quente”, que terá lugar na noite (20h) do dia 7 de março no restaurante “O Gaveto” (Praceta Passos Manuel/ Av. Serpa Pinto, Matosinhos).  Espaço de restauração histórico e de referência do Grande Porto, o “Gaveto” foi criado e é dirigido por Manuel Pinheiro, um dos fundadores da Confraria das Tripas e alguém que há meio século confecciona e divulga este prato identitário do Porto que, através das (diferentes versões das) lendas que explicam a sua origem, sublinha sempre o carácter solidário e combativo dos portuenses. Seja quando, em 1384, foram em socorro de Lisboa, do Mestre de Aviz e da independência nacional,; seja quando em 1415 foram decisivos para a armada que tomou Ceuta e abriu o processo da Expansão marítima portuguesa; ou quando, em 1832/33, resistiu ao Cerco do Porto e garantiu o triunfo do liberalismo e da Liberdade no nosso país. Mas, para lá da(s) lenda(s), a verdade sobre a origem deste prato é, provavelmente, ainda mais surpreendente do que as ficções que sobre ele se criou. É sobre tudo isto (e muito mais) que se debruçará o historiador Joel Cleto, durante o jantar que decorrerá naquele restaurante, em ambiente rigorosamente exclusivo para os participantes.

Para + informações/ inscrições (35 €uros/px) por favor contactar ph-tacitus@ph-tacitus.pt ou 91 776 88 52.

 

 

Partilhe esta informação com os seus amigos...