A HISTÓRIA SERVE-SE QUENTE: D. PEDRO IV E AS FANECAS DE PEDRAS RUBRAS

Janeiro 25, 2019

Na noite de 8 para 9 de julho de 1832 o rei D. Pedro IV, que algumas horas antes desembarcara com os seus 7.500 homens do Exército Libertador na praia da Memória, pernoita em Pedras Rubras. Dessa noturna presença real nascerá uma tradição que, desde então, jamais deixou de associar este local às… fanecas! E a uma curiosa taberna… a dos “3 éfes”.  Foi sobre os acontecimentos dessa noite e dos 13 decisivos meses seguintes (o “Cerco do Porto”) que se debruçou a primeira sessão de 2019 (totalmente esgotada) do “A História serve-se quente”, que teve lugar bem no centro de Pedras Rubras, no restaurante Malheiro, na noite de 24 de janeiro 2019.  E onde, como entrada, não faltaram as emblemáticas fanecas.

Muita da nossa História expressa-se num fabuloso património: o gastronómico. Falamos dos condimentos, ingredientes e formas de os confeccionar, mas também de acontecimentos, figuras e referências históricas que andam associados a muitos dos nossos pratos mais identitários. A TACITUS dá a conhecer esta saborosa dimensão da nossa Memória, em espaços de restauração de referência, através de jantares comentados que decorrem ao longo de um ciclo anual: “A História serve-se quente”.

 

 

Partilhe esta informação com os seus amigos...